Notícias e Artigos

07/04/2017 11:06

Alterações Posturais e o Desenvolvimento Infanto/Juvenil.

Má postura, crescimento acelerado, dores na coluna. Trate na adolescência para não complicar quando adulto.

 

         Dados epidemiológicos apontam para uma alta prevalência de alterações posturais de coluna vertebral entre crianças e adolescentes. As alterações que naturalmente ocorrem devido ao desequilibrado crescimento e desenvolvimento, possibilita o surgimento de numerosos problemas posturais. Neste período, a postura normal é sensivelmente afetada pelo chamado "pico de crescimento".

É no período de pico de crescimento, que nas meninas vai aproximadamente dos 11 aos 14 anos e nos meninos dos 12 aos 15 anos, que a coluna vertebral se desenvolve com maior rapidez, provocando, algumas vezes, um crescimento desigual das vértebras ou um desenvolvimento desequilibrado da musculatura dorsal. Tendo estas desigualdades e descompensações se instalado, as alterações da curvatura da coluna vertebral, do tipo escoliose, cifose e lordose, fatalmente surgirão.

Os  problemas posturais que tem sua origem na infância e que estão relacionados à coluna vertebral, podem também ser causados por traumatismos,  hábitos posturais,  fatores emocionais, sócio-culturais e ou de ordem hereditária.        

Considerando as alterações posturais na infância como um dos fatores que predispõem à condições degenerativas da coluna no adulto, manifestada geralmente por um quadro álgico, torna-se necessário esclarecer e orientar mães de crianças e adolescentes quanto aso cuidados que se deve tomar nesta fase da vida.

Realizar um trabalho educacional que enfatize a postura corporal de crianças e adolescentes, considerando a biomecânica da coluna vertebral e as influências que o meio ambiente exerce nas atitudes e hábitos desenvolvidos e adotados, deveria ser um programa de prioridade coletiva da equipe de saúde.

 

Cuidados a serem tomados durante a infância e adolescência:

  • Levar as crianças em médicos especialistas para averiguar crescimento ( endocrinologistas , ortopedistas, pediatras...);
  • Realizar avaliação postural com profisssional da área de fisioterapia;
  • Observar posturas inadequadas das criançãs quando assitem televisão, usam computador, celular....;
  • Observar o tipo dos calçados utilizados e os desgaste laterias deste calçados...;
  • Conhecer o mobiliário escolar;
  • Escutar as queixas de dor referidas pelas crianças;
  • Escolher atividade fisica que melhor se adeque à criança;

"A postura ereta bípede, é um equilíbrio sutil que tem como objetivo colocar o centro de gravidade da parte superior do corpo acima dos quadris" .

A boa postura é o estado de equilíbrio muscular e esquelético que protege as estruturas de suporte do corpo contra lesão ou deformidade progressiva independentemente da atitude (ereta, deitada, agachada, encurvada) nas quais essas estruturas estão trabalhando ou repousando. Sob tais condições os músculos funcionam mais eficientemente e posições ideais são proporcionadas para os órgãos torácicos e abdominais. A má postura é uma relação defeituosa entre as várias partes do corpo que produz uma maior tensão sobre as estruturas de suporte e onde ocorrem um equilíbrio menos eficiente do corpo sobre sua base de suporte (Comitê de Postura do American Academy of Orthopaedic Surgeons, 1947).